05/12/2012 - Medicina Geral

Dor de Ouvido

Dor de ouvido

Causa frequente de muitas consultas otorrinolaringológicas, nem sempre a dor de ouvido é sinônimo de infecção.


Acordar no meio da noite com aquela pontada na orelha, ou ainda, sentir aquelas ferroadas que surgem na hora da aterrissagem de uma viagem aérea, são situações de extremo desconforto, e que todos os dias levam milhares de pessoas aos serviços de pronto-atendimento médico. Muito frequente também, é a aflição de pais e mães que durante a madrugada despertam com o choro do filho, que reclama da ‘famosa’ dor de ouvido.
Na maior parte dos casos, a otalgia, termo técnico para descrever a dor de ouvido, tem causa inflamatória-infecciosa. Podemos destacar dois tipos comuns de otite: 
– otite externa, que nada mais é do que uma infecção da pele do conduto auditivo externo, ou de alguma região do pavilhão auricular e orelha externa. 
– otite média, que ocorre quando existe uma infecção e acúmulo de secreção purulenta dentro da cavidade timpânica.



A otite externa, está muito relacionada com a manipulação do conduto auditivo por objetos pontiagudos, cotonetes e pela umidade, tipicamente acometendo pessoas que recentemente tiveram exposição a banhos de piscina, rio e mar.
Já a otite média, geralmente ocorre após um episódio de resfriado, gripe ou crise de rinite alérgica.
Além da fisiopatologia diversa, o tratamento para estas duas patologias difere bastante. Primeiramente, pela diferença dos agentes etiológicos envolvidos, e em segundo lugar pela via de administração da medicação proposta, que pode variar na maioria dos casos. Por exemplo, o uso de um antibiótico tópico, que comumente é prescrito nos casos de otite externa, provavelmente não terá efeito numa otite média aguda.
O diagnóstico preciso é realizado pelo médico, através da história clínica e do exame físico. A otoscopia, é a parte do exame que permite ao profissional visualizar o conduto auditivo externo e a membrana timpânica, com a ajuda de um aparelho chamado otoscópio.

Otoscópio
No entanto, engana-se quem imagina que toda e qualquer otalgia, seja sinal de infecção. Existe uma grande variedade de patologias capazes de causar dor de ouvido, e serem confundidas com um quadro de otite. Dentre estas destacamos os distúrbios da articulação têmporo-mandibular, rolha de cerume, processos inflamatórios ou neoplásicos da glândula parótida, faringo-amigdalites, corpo estranho de ouvido, perfuração timpânica traumática, barotrauma, entre outros.

Por isso a recomendação é de evitar pingar qualquer tipo de solução ou medicamento no ouvido, antes do atendimento médico. Esta atitude previne sequelas e complicações ao aparelho auditivo. 
Boa tarde!
 

POSTAGENS RELACIONADAS