11/09/2012 - Medicina Geral

Sono ruim pode esconder problemas de saúde.

Sono ruim pode esconder problemas de saúde.

Quantas vezes já não acordamos com aquela sensação de que não descansamos o suficiente durante a noite? E aquela cochiladinha rápida na sala de espera do dentista? Existem pessoas cuja rotina é marcada por episódios como estes, chamados de sinais de sonolência excessiva diurna, ou sensação de sono não reparador. 
Um estudo realizado por pesquisadores e médicos especializados em sono na UNIFESP – Escola Paulista de Medicina, demonstrou resultados preocupantes, onde verificou-se que cerca de 70% da população apresentava algum tipo distúrbio relacionado ao sono. E aproximadamente um terço tinha a famosa Apnéia Obstrutiva do Sono.  (Tufik S, Santos-Silva R, Taddei JA, Bittencourt LRObstructive sleep apnea syndrome in the Sao Paulo Epidemiologic Sleep Study. Sleep Med2010;11(5):441–446) 

Os distúrbios do sono são os mais variados possíveis, desde a insônia e ronco até a apnéia obstrutiva. Os sintomas de sonolência excessiva diurna geralmente são os mais comuns, além do ronco e das paradas respiratórias testemunhadas pelo companheiro de quarto.
Ao contrário do que muitos pensam, a apnéia não traz um risco iminente de morte por asfixia ou sufocamento, o que inclusive gera muito receio por parte do paciente. Os danos da apnéia se refletem geralmente num médio e longo prazo, onde o efeito de um sono de baixa qualidade podem resultar em problemas como hipertensão arterial, acidentes vasculares e cardiopatias.
O diagnóstico correto é feito através de um exame chamado polissonografia, no qual o paciente precisa dormir na clínica de diagnóstico. Mas antes de realizar o exame, o paciente deve ser avaliado por um otorrinolaringologista, pneumologista, neurologista ou médico do sono, que após a anamnese e o exame físico, indicará a realização do exame.
Existem vários tipos de tratamento para estes distúrbios do sono. Tratamento farmacológico, cirúrgico, utilização de máscaras com pressão positiva e de aparelhos ortodônticos intra-orais fazem parte do arsenal terapêutico disponível, no entanto suas indicações variam conforme cada caso e só devem ser prescritos por um especialista.
Boa noite e bom sono a todos!

POSTAGENS RELACIONADAS